Logo da USF - Universidade São Francisco

logo usf
logo usf
Pesquisa

Iniciação Tecnológica

Iniciação Tecnológica

Registros Históricos

Conheça a recente evolução da questão da ética em pesquisas no Brasil e no mundo:

1965
Em meio ao debate sobre a aplicação do Código de Nuremberg (1947) e da Declaração de Helsinque (1964), surge a questão sobre quem deve analisar os aspectos éticos das pesquisas e a necessidade de uma regulamentação para a área.

O Instituto Nacional de Saúde dos EUA recomenda um sistema de supervisão das pesquisas, de caráter obrigatório, para todos os estudos subsidiados pelo órgão ou pelo Serviço de Saúde Pública do país, com o objetivo de assegurar o respeito aos envolvidos nas pesquisas e a adequação do consentimento informado.

1975
Na revisão da Declaração de Helsinque (1964), a Associação Médica Mundial em Tóquio admite a necessidade da análise externa das pesquisas biomédicas e o desenvolvimento de uma pesquisa claramente formulada em protocolo de pesquisa, para ser submetida a um comitê especialmente designado, independente do investigador e do patrocinador.

1982
A proposta de diretrizes internacionais para Pesquisas Biomédicas Envolvendo Seres Humanos também faz referência aos comitês independentes para revisão dos protocolos.

1993
As Diretrizes Internacionais para Pesquisas Biomédicas Envolvendo Seres Humanos, elaborada pelo Conselho das Organizações Internacionais de Ciências Médicas em colaboração com a OMS, definem que todas as propostas de pesquisas envolvendo seres humanos devem ser submetidas à revisão de um ou mais comitês independentes, sendo necessária a obtenção da aprovação da condução da pesquisa antes de seu início.

1995 / 1996
Em 1988, o Conselho Nacional de Saúde havia aprovado, pela Resolução nº 1, as primeiras normas nacionais sobre a ética na pesquisa em seres humanos, representando, na época, avanço considerável. No entanto, diante do desenvolvimento científico mundial dos novos conceitos de Bioética e das dificuldades operacionais no período de sua vigência, veio a necessidade da revisão dessa resolução. Foi assim que, em 1995, o CNS designou uma comissão para tal tarefa.

Para a elaboração do texto, que veio a se tornar a resolução 196, foram obedecidas as seguintes etapas: ampla consulta à comunidade científica e à sociedade, solicitando análises e sugestões para aprimoramento da Resolução 01/88; divulgação das Diretrizes Éticas Internacionais para Pesquisas Biomédicas Envolvendo Seres Humanos (CIOMS-OMS); realização de oficinas e seminários para discussão aprofundada do assunto; consolidação da proposta e apresentação em Audiência Pública; apresentação da proposta preliminar no Congresso Brasileiro de Bioética; apresentação final e aprovação pelo Conselho Nacional de Saúde.



USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.


USF - Universidade São Francisco | Todos os direitos reservados.