Logo da USF - Universidade São Francisco

botão de atalho p/ o Vestibular da USF
botão de atalho p/ o Vestibular da USF
logo usf
logo usf
botão de atalho p/ o Vestibular da USF botão de atalho p/ o Vestibular EAD da USF
11/01/2022

Pesquisa de docente da USF detecta SARS-COV-2 diretamente em cotonetes nasais

Pesquisa de docente da USF detecta SARS-COV-2 diretamente em cotonetes nasais

Pesquisadores da Universidade São Francisco (USF), pelo programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Saúde, em colaboração com colegas da Universidade do Texas em Austin, nos Estados Unidos, e da Universidade Presbiteriana Mackenzie, desenvolveram uma tecnologia que permite detectar em menos de um minuto o SARS-CoV-2 diretamente de swabs (cotonetes) nasais, empregados para coletar amostras de secreções nasofaríngeas para a realização de teste para diagnóstico de COVID-19.

O sistema, desenvolvido por meio de projeto apoiado pela FAPESP, foi descrito em um artigo publicado na revista Analytical Chemistry. “O novo método permite a análise direta e a obtenção do resultado em 45 segundos. Dessa forma, possibilita a triagem rápida de pacientes com COVID-19”, diz Andréia de Melo Porcari, professora da USF e uma das coordenadoras do projeto.

Coleta de moléculas biológicas

A tecnologia é derivada de um sistema de detecção e diagnóstico de câncer desenvolvido pela pesquisadora brasileira Lívia Eberlin na Universidade do Texas em Austin, baseado em espectrometria de massa – técnica que permite discriminar substâncias em amostras biológicas de acordo com a massa molecular.

Batizado de MasSpec Pen, o método utiliza um dispositivo feito de plástico, na forma de uma caneta e esterilizável, para coletar moléculas biológicas da superfície de uma amostra de tecido.

A “tinta” da caneta é composta por água, utilizada como solvente para extrair moléculas de uma superfície de amostra de tecido, que são transportadas para um espectrômetro de massa para serem analisadas. Com base em algoritmos de aprendizado de máquina e modelos estatísticos o sistema é capaz de indicar se a amostra de tecido analisada contém células cancerosas. “Basta a caneta só tocar o tecido para a água contida na ponta do dispositivo extrair as moléculas para análise”, afirma Eberlin.

Resultados de estudos clínicos iniciais indicaram que o sistema foi capaz de distinguir vários tecidos cancerígenos, incluindo tecidos tumorais de tireoide, mama, pulmão e ovário, de seus equivalentes normais com uma precisão geral de 96,3%.

 



Palavras-chave:
COMENTÁRIOS DESTA NOTÍCIA
COMENTÁRIOS DESTA NOTÍCIA
Nenhum comentário cadastrado, seja o primeiro a comentar esta notícia!
Faça seu comentário
Faça seu comentário
Seu nome
Seu e-mail
Sua mensagem

Código de verificação*


* Campos obrigatórios
Digite o código de verificação*

USF - Universidade São Francisco - Casa Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana | Todos os direitos reservados.


USF - Universidade São Francisco - Casa Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana | Todos os direitos reservados.