Nossa História

Pode-se dizer que a história da Casa de Nossa Senhora da Paz (CNSP - ASF ), mantenedora da USF, teve início em 1182, com o nascimento de Francisco de Assis. Ele, filho de um rico comerciante de tecidos, deixou de lado seus bens por amor ao próximo, tornando-se a fonte inspiradora dos ideais franciscanos.

Mas é em 1945 que a Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil, da Ordem dos Frades Menores, funda oficialmente a CNSP - ASF, para proporcionar educação e assistência aos moradores carentes do bairro Ipanema, na cidade do Rio de Janeiro. Três anos depois, a CNSP - ASF é reconhecida como instituição de utilidade pública, sendo, em 1965, certificada como entidade beneficente de assistência social.

No ano de 1976, a sede da CNSP - ASF é transferida para Bragança Paulista, em São Paulo, passando a assumir a gestão do então Instituto de Ensino Superior da Região Bragantina. É a partir desse momento que a instituição consolida seu trabalho com ensino superior, propiciando que em 1985 as Faculdades Franciscanas, por meio de uma portaria ministerial, passassem a ser reconhecidas como Universidade São Francisco (USF). Confira os principais momentos da história da USF:


Nossa História

Linha do Tempo

As Faculdades Franciscanas, por força da Portaria Ministerial n° 821, de 24/10/1985, passam a ser reconhecidas como Universidade São Francisco (USF).
O campus São Paulo é transferido das imediações do Largo de Santa Cecília para um edifício especialmente construído para abrigá-lo, no bairro Pari.
O Colégio Santo Antônio do Pari é incorporado a Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana.
A segunda metade da década de 90 foi marcada por novos rumos na educação superior, os quais afetaram a USF e todas as instituições de ensino universitário do Brasil. Em 1996, foi promulgada a nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), que definiu e regularizou o sistema educacional brasileiro em todos os níveis, baseando-se nos princípios da Constituição Federal.
Em 2001, iniciaram-se as atividades do Câmpus Campinas, situado inicialmente no Distrito de Barão Geraldo e transferido, no início de 2005, para o bairro Swift, onde desde então se encontra instalado.
A USF aprova novo Estatuto e Regimento Geral.
A USF passa por uma reestruturação para melhorar a prática da sua missão: aprova os novos projetos de Desenvolvimento Institucional e Político-Pedagógico Institucional, cria a Unidade de Pesquisas e muda a localização do Câmpus Campinas para o bairro Swift.
A USF inaugura sua política Social de Inclusão no Ensino Superior e de concessão de bolsas e benefícios. Também adere ao programa PROUNI e firma outros convênios de promoção da inclusão social.
Um novo processo de reforma acadêmica promove agilidade nos cursos da USF e favorece um ensino flexível e uma extensão atuante.
A USF recebe a visita do Ministério da Educação para reconhecimento e obtém a nota 4 da Comissão de Avaliação. Em novembro, ocorre o Capítulo Privencial da Ordem Franciscana que designa o primeiro reitor leigo na história da universidade.
Toma posse a nova reitoria, sendo o reitor o Prof. Héctor Edmundo Huanay Escobar e vice reitor o Prof. Joel Alves de Souza Junior , ambos não são frades. O antigo reitor da USF o Frei Gilberto Gonçalves Garcia é nomeado Conselheiro da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional da Educação.
A USF comemora 35 anos de história, consolidando-se como referência na Educação Superior.
O campus Campinas implanta mais uma unidade, no bairro Cambuí. Em São paulo o campus é transferido para o bairro Freguesia do Ó. O prédio, nesse novo endereço, é reformado para abrigar toda a estrutura dos cursos, além da construção da Capela Santa Maria dos Anjos.
A CNSP-ASF passa a ser presidida pelo frei Raimundo Justiniano Oliveira Castro em substituição ao frei José Antônio Cruz Duarte, que assumiu funções na cúria-geral da Ordem dos Frades Menores, em Roma. O Hospital Universitário São Francisco (HUSF), que anteriormente pertencia à CNSP-ASF, passa para os freis franciscanos da Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus, entidade filantrópica sem fins lucrativos. Também nesse ano, a USF ampliou para 3 mil m² suas instalações no Swift, em Campinas, devido ao aumento da oferta de cursos de graduação e pós-graduação da unidade.
Além das comemorações dos 40 anos da presença franciscana, 2016 foi marcado por melhorias em todos os campi USF. Destaque para as inaugurações do Núcleo de Prática Jurídica e do Centro Judiciário de Solução de Conflitos em Campinas, do Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal da Receita Federal, da sala web-aprendizagem, do Centro Tecnológico das Engenharias e da Arquitetura e Urbanismo Frei Constâncio Nogara, da Sala Patrocinada HYGION-HTM, nas dependências da Clínica de Fisioterapia e da nova Central de Atendimento do campus Bragança Paulista.