handtalk
#os menus sao dividos pelos pipes, os links devem ter o mesmo numero de titles_breadcrumb

Iniciação Científica

Estratégias Interdisciplinares na Pesquisa Experimental Aplicada a Doenças


Categoria
Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências da Saúde

Análise do perfil inflamatório e da expressão de genes em modelos de colite de exclusão de ratos

Colite de exclusão é uma doença caracterizada pelo desenvolvimento de processo inflamatório crônico na mucosa de segmentos do intestino grosso desprovidos de trânsito intestinal. A enfermidade apresenta aspectos clínicos, endoscópicos e histológicos semelhantes às doenças inflamatórias intestinais sugerindo bases etiopatogênicas comuns. O dano progressivo por interferir na expressão de genes relacionados ao controle do ciclo celular, é um dos fenômenos iniciais do desencadeamento do processo inflamatório, já sendo demonstrado sua correlação com desenvolvimento de displasias e neoplasias em portadores de doença inflamatória intestinal. Embora apresentem aspectos histológicos semelhantes, até a presente data não se estudou, experimentalmente, a correlação entre dano oxidativo do DNA e as alterações inflamatórias das células da mucosa cólica, em portadores de colite de exclusão. Da mesma forma, ainda não se encontra esclarecida a possibilidade do surgimento de displasias e neoplasias colorretais, em virtude da alteração da expressão de genes e proteínas reguladoras do ciclo celular decorrentes do dano oxidativo do DNA, em animais submetidos à colite de exclusão. O objetivo do presente estudo é verificar, experimentalmente, se existe interferência do tempo de exclusão do trânsito intestinal, no dano oxidativo do DNA, nas alterações histológicas e de expressão da proteína p53 no cólon de ratos submetidos à exclusão de trânsito intestinal.

Coordenador: Carlos Augusto Real Martinez
Contato: carlos.martinez@usf.edu.br

 


Aspectos genéticos e fisiológicos relacionados às doenças inflamatórias do trato respiratório

Avaliar se variantes genéticas atuam na presença e/ou gravidade de doenças genéticas que acometem o trato respiratório, incluindo a asma alérgica, fibrose cística e discinesia ciliar primária. Dentre os aspectos genéticos, a análise de genes associados à resposta inflamatória e entendimento da variabilidade fenotípica será o principal foco dos estudos. Adicionalmente, será realizada a análise do processo fisiológico associado às vias respiratórias e que responde às diferentes doenças ou traumas associados ao pulmão.

Coordenador: Fernando Augusto de Lima Marson
Contato: fernando.marson@usf.edu.br

 


COVID-19: fatores sociais, demográficos, clínicos e laboratoriais no Brasil

A COVID-19 é a pandemia associada a infeção pelo SARS-CoV-2 que, desde 2019, acometeu milhões de indivíduos no mundo. O projeto visa compreender os fatores sociais, demográficos, clínicos e laboratoriais da COVID-19 no Brasil. Os estudos vinculados ao projeto buscam: (i) compreender a prevalência dos casos da COVID-19 e sua associação com os aspectos sociais e demográficos, bem como, a fatores de comorbidades na COVID-19; (ii) avaliar marcadores de diagnóstico da COVID-19, principalmente, pela análise metabolômica; (iii) compreender a microbiologia dos pacientes com COVID-19 ou com doença pulmonar com característica similar e como causa de Síndrome Respiratória Grave; (iv) compreender o melhor mecanismo de manejar o paciente com a COVID-19 durante a intubação para o controle do suporte respiratório; (v) compreender as políticas de saúde pública utilizadas na pandemia para o manejo dos pacientes com a COVID-19.

Coordenador: Fernando Augusto de Lima Marson
Contato: fernando.marson@usf.edu.br

 


Desenvolvimento de uma plataforma de xenoenxertos derivada de pacientes para avaliação de novas terapias direcionadas em linfomas agressivos de células B

Os linfomas agressivos de células B são clinicamente e patologicamente diversos e envolvem múltiplas vias de transformação. Adicionalmente, alterações de alguns oncogenes (MYC, BCL6), o aumento na expressão e / ou ativação constitutiva das vias BCR e PI3K, do sistema ubiquitina-proteassomo e de alguns fatores anti-apoptóticos da família de BCL-2 desempenham um papel fundamental na progressão do clone maligno e sua interação com o microambiente, o que está correlacionado com uma alta taxa de falha terapêutica. Para o desenho de novas terapias mais seletivas e mais adequadas à biologia desses linfomas, este projeto tem como objetivo principal a caracterização de novos fármacos antineoplásicos capazes de interferir especificamente com esses fatores, em modelos in vitro e in vivo de linfoma.

Coordenador: Marcelo Lima Ribeiro
Contato: marcelo.ribeiro@usf.edu.br

 


Respostas fisiológicas do exercício físico na pesquisa experimental aplicada à saúde e a doença

O exercício físico é uma das principais ferramentas para prevenção de doenças e auxílio em seus tratamentos. Para tanto, analisar as respostas fisiológicas oriundas de sua execução nos cenários saudável e doente permite, com ampla robustez, refinar a prescrição da intensidade e volume do treinamento físico. Dessa forma, o objetivo desse projeto é analisar, via espectrometria de massas, gasometria, registros de frequência cardíaca e demais marcadores séricos, as respostas oriundas do exercício físico quando aplicado ao sujeito saudável e doente. 

Coordenador: Leonardo Henrique Dalcheco Messias (docente colaborador do PPGSS em Ciências da Saúde)
Contato: leonardo.messias@usf.edu.br

 


Identificação e caracterização de polimorfismos de nucleotídeos únicos em genes e microRNAs envolvidos com a tumorigênese

O projeto investiga a identificação de polimorfismos de nucleotídeos únicos (SNPs) em genes e microRNAs envolvidos com as principais vias de sinalização oncogênica, incluindo o reparo do DNA e a via NF-kB, como fatores de risco na tumorigênese. Também, após a identificação de SNPs envolvidos com a suscetibilidade ao câncer, investiga a caracterização dos mesmos em linhagens celulares tumorais e amostras de tecidos tumorais de pacientes com câncer.

Coordenadora: Manoela Marques Ortega 
Contato: manoela.ortega@usf.edu.br

 


Investigação de metabólitos e reguladores gênicos envolvidos na epilepsia e outras desordens neurológicas

O projeto investiga os metabólitos envolvidos nos processos celulares e a identificação e caracterização de polimorfismos de nucleotídeos únicos (SNPs) em genes e microRNAs envolvidos com o processo epileptogênico, como fatores de risco para a epilepsia e de outras doenças neurológicas.

Coordenadora: Manoela Marques Ortega 
Contato: manoela.ortega@usf.edu.br

 


Investigação de perfil metabolômico associado ao câncer através da técnica de espectrometria de massas

O diagnóstico precoce, a determinação do tipo e subtipo do câncer e a avaliação da resposta ao tratamento impactam profundamente no prognóstico da doença. O desenvolvimento de ferramentas eficazes para o prognóstico é de extrema importância para caracterizar o paciente individualmente e personalizar seu tratamento. A espectrometria de massas (MS) é uma técnica bastante apropriada para a análise dos metabólitos em um nível global (metabolômica), por ser rápida, sensível e fornecer informações estruturais sobre as moléculas de interesse. Nesse projeto, propõe-se a caracterização de células (in vitro), tecidos e fluidos biológicos de pacientes com diferentes tipos de câncer, sensíveis e resistentes a diferentes terapias, utilizando um estudo metabolômico por espectrometria de massas.

Coordenadora: Andréia de Melo Porcari
Contato: andreia.porcari@usf.edu.br

 


Avaliação do papel dos transportadores de poliaminas na formação de biofilme por Streptococcus pneumoniae e Klebsiella pneumoniae

O trabalho visa investigar o papel das poliaminas e seus transportadores na formação de biofilme e comunicação via quorum sensing em S. pneumoniae e K. pneumoniae. Para tanto, cepas mutantes para os genes responsáveis pelo transporte das poliaminas serão obtidas utilizando a metodologia CRIPR/Cas9 – que será padronizada em nosso laboratório – e comparadas às bactérias selvagens, quanto à habilidade de se comunicar via quorum sensing e formar biofilme in vitro e in vivo, visando caracterizar os mecanismos que possibilitem a inibição da formação de biofilme por estes patógenos.

Coordenador: Thiago Rojas Converso (docente colaborador do PPGSS em Ciências da Saúde)
Contato: thiago.converso@usf.edu.br

 


Cárie dentária na infância: fatores etiológicos, aspectos preventivos e relação com outras patologias

Controlar doenças de expressão mundial como a cárie na infância são grandes desafios para a saúde pública na atualidade. Por isso, pesquisas que possibilitem o estudo de fatores de risco (microbiológicos,moleculares, imunológicos, bioquímicos, psicológicos e ambientais) para essa doença e aspectos preventivos (selantes, tratamentos minimamente invasivos, laser de dióxido de carbono, aspectos psicológicos) devem ser estimuladas. Assim, o objetivo é avaliar a relação entre a cárie na infância e seus indicadores de risco considerando-se os aspectos preventivos. Para tal serão realizados ensaios in vivo (ensaios clínicos) e in vitro, envolvendo também os materiais biológicos coletados.

Coordenadora: Thais Parisotto Ulmer
Contato: thais.parisotto@usf.edu.br

 


Estudo de fatores de virulência bacterianos com ênfase na produção de vacinas

O presente projeto prevê a análise de fatores de virulência bacterianos com potencial vacinal. A utilização de proteínas de superfície tem gerado resultados promissores em vacinologia. Estes antígenos, produzidos de forma recombinante em E. coli ou Pichia pastoris, serão testados quanto à indução de resposta imune protetora em camundongos. Será avaliada a produção de anticorpos e citocinas, bem como seu papel na proteção contra desafio com bactérias virulentas. Também serão investigados os mecanismos imunológicos envolvidos na proteção contra infecção, e o uso de adjuvantes para melhorar a resposta imune. Por fim, serão avaliadas interações específicas entre estes fatores de virulência bacterianos e moléculas-alvo no hospedeiro.

Coordenadora: Michelle Darrieux Sampaio Bertoncini 
Contato: michelle.bertoncini@usf.edu.br

 


Mecanismos de ação e caracterização in vivo e in vitro de novos agentes antimicrobianos

O aumento alarmante na resistência bacteriana aos antimicrobianos representa um dos maiores desafios da pesquisa atual na área da saúde. Dessa forma, o presente projeto busca avaliar novas estratégias de controle microbiano, tais como fagoterapia, peptídeos catiônicos, compostos naturais e moléculas modificadas, entre outros. Serão caracterizados os mecanismos e espectro de ação e aplicações biotecnológicas.

Coordenadora: Michelle Darrieux Sampaio Bertoncini 
Contato: michelle.bertoncini@usf.edu.br

 


Caracterização dos mecanismos envolvidos na resistência às polimixinas em isolados clínicos de bacilos Gram-negativos

O projeto objetiva o estudo das polimixinas no contexto de determinação dos mecanismos de resistência, indução e seleção in vivo de isolados resistentes, assim como a avaliação e a padronização de testes para a determinação da sensibilidade às polimixinas e sua aplicação em pesquisa e em rotina clínica.

Coordenadora: Raquel Girardello
Contato: raquel.girardello@usf.edu.br

 


Estudo de microbiomas e doenças infecciosas no contexto de avaliação de atividade antimicrobiana e caracterização de mecanismos de resistência aos antibióticos

Este projeto visa estabelecer uma relação entre os microbiomas humanos e a prevenção de doenças infecciosas. O projeto compreende a avaliação de atividade antimicrobiana de diferentes compostos, na busca de novas drogas específicas para o tratamento de microrganismos resistentes aos antimicrobianos, mantendo a integridade das microbiotas e seu papel protetivo para o organismo. Além disso, serão avaliadas novas estratégias de tratamento e prevenção de doenças infecciosas, visando a redução de mortalidade e melhoria na qualidade de vida dos pacientes.

Coordenadora: Raquel Girardello
Contato: raquel.girardello@usf.edu.br

 


Mecanismos moleculares que regulam a expressão de genes de virulência em bactérias patogênicas

Klebsiella pneumoniae é uma bactéria Gram-negativa que recentemente tem se tornado um problema mundial de saúde pública devido ao surgimento de isolados clínicos multirresistentes e hipervirulentos. Componentes da parede celular são os principais e mais bem estudados fatores de virulência em K. pneumoniae, destacando-se a produção de LPS, cápsula polissacarídica, e fímbrias adesivas. Este projeto tem como objetivo identificar e caracterizar os mecanismos que regulam a expressão de genes de virulência em Klebsiella pneumoniae. Compreender como os fatores de virulência são regulados poderá contribuir para um melhor entendimento sobre a patogenicidade de K. pneumoniae.

Coordenador: Lúcio Fábio Caldas Ferraz 
Contato: lucio.ferraz@usf.edu.br

 


Efeitos do treinamento físico combinado em mulheres com câncer de mama submetidas a quimioterapia

O crescimento tumoral e o tratamento neoadjuvante induzem uma degradação da massa muscular e da aptidão aeróbia na mulher com câncer de mama. Esse prejuízo na massa muscular e na aptidão aeróbia pode aumentar a toxicidade e diminuir o efeito da quimioterapia. Visto que a realização do treinamento de força e do treinamento aeróbio, chamado de treinamento combinado (TC), é uma estratégia eficiente para aumentar a massa muscular e a aptidão aeróbia, o TC deve ser iniciado antes da quimioterapia para diminuir os seus efeitos adversos. Além disso, é sabido que o tumor consome grandes quantidades de glicose, devido ao seu metabolismo glicolítico. Visto que o TC pode diminuir a quantidade de glicose circulante, é possível sugerir que a diminuição da glicose circulante vai alterar o metabolismo do tumor, tornando-o menos apto a consumir glicose e então diminuir a sua proliferação. Assim, investigar a resposta clínica e molecular do treinamento físico em pacientes com câncer de mama é fundamental.

Coordenador: Miguel Soares da Conceição
Contato: miguel.conceicao@usf.edu.br