handtalk
#os menus sao dividos pelos pipes, os links devem ter o mesmo numero de titles_breadcrumb

Iniciação Científica

Farmacologia Geral e Clínica


Categoria
Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências da Saúde

Disfunções urogenitais associadas às doenças cardiovasculares: tratamentos farmacológicos e não-farmacológicos
O projeto visa avaliar as alterações morfofuncionais e moleculares das disfunções urogenitais como ejaculação precoce, sintomas do baixo trato urinário e disfunção erétil, associadas à insuficiência cardíaca crônica e aos fatores de risco para as doenças cardiovasculares como obesidade, hipertensão arterial e diabetes. Além disso, o projeto propõe aprofundar os conhecimentos sobre modelos experimentais para avaliação dessas enfermidades e os mecanismos intracelulares envolvidos nas disfunções urogenitais com enfoque para a via de sinalização do óxido nítrico-guanilil ciclase solúvel-guanosina monofosfato cíclico (NO-GCs-GMPc) e a correlação com o estresse oxidativo e mediadores inflamatórios, a fim de, estabelecer novas possibilidades terapêuticas (tratamentos farmacológico e não-farmacológico) com ênfase na melhoria das disfunções urogenitais associadas às doenças cardiovasculares.

Coordenador: Mario Angelo Claudino
Contato: mario.claudino@usf.edu.br

 


Efeitos antiobesidade de polifenóis na programação fetal em camundongos
A obesidade materna já foi caracterizada como fator programador de doenças na idade adulta e está associada à maior prevalência de sobrepeso e obesidade nas proles. O uso de compostos ricos em polifenóis contribui para o controle do ganho de peso, do perfil metabólico e para a melhora da composição da microbiota intestinal. Desse modo, o objetivo deste projeto é avaliar os efeitos do tratamento tardio e precoce com polifenóis sobre parâmetros metabólicos, epigenéticos em camundongos programados pela obesidade materna.

Coordenador: Marcelo Lima Ribeiro
Contato: marcelo.ribeiro@usf.edu.br

 


Farmacoclínica e modelos preditivos de correlação in vitro-in vivo de medicamentos
O projeto visa o estudo farmacológico-clínico de medicamentos e o estabelecimento de modelos matemáticos preditivos que descrevam a relação entre as características in vitro e a resposta in vivo de uma determinada forma farmacêutica. Outro foco do projeto é a utilização de técnicas de cromatografia/espectrometria de massas para estudos de farmacocinética e farmacometabolômica.

Coordenadora: Patrícia de Oliveira Carvalho
Contato: patricia.carvalho@usf.edu.br

 


Priapismo e disfunção miccional na anemia falciforme: fisiopatologia e novos candidatos a fármacos
Pacientes com anemia falciforme apresentam priapismo e disfunção miccional. O projeto tem como objetivo identificar os mecanismos ainda desconhecidos da fisiopatologia do priapismo e da disfunção miccional. O projeto propõe ainda investigar o papel da hemólise intravascular na função do trato geniturinário inferior (pênis, bexiga e uretra) na anemia falciforme e avaliar o efeito farmacológico de novos e promissores compostos doadores de óxido nítrico e antioxidantes na anemia falciforme. Os protocolos experimentais consistem de estudo in vivo e in vitro assim como análise molecular (RT-PCR, western blotting, ELISA e imuno-histoquímica).

Coordenador: Fábio Henrique da Silva
Contato: fabio.hsilva@usf.edu.br

 


Bioprospecção e investigação do mecanismo de ação de compostos naturais com potencial atividade anticâncer
Este projeto tem como principal objetivo realizar uma triagem em larga escala de compostos de origem natural com atividade anticâncer em cultura de células tumorais humanas 2D e 3D, além de investigar o mecanismo de ação destes compostos principalmente sobre as vias de morte celular. Espera-se, com este projeto, estabelecer novas moléculas que possam servir de modelo para o desenho de fármacos com potencial atividade contra a progressão tumoral, visando posteriormente realizar ensaios pré-clínicos com estes fármacos.

Coordenadora: Giovanna Barbarini Longato
Contato: giovanna.longato@usf.edu.br

 


Biotransformação e avaliação biológica de novos compostos
O presente projeto propõe a modificação de compostos orgânicos através da utilização de organismos vivos ou preparações enzimáticas, visando um screening de atividades biológicas com o intuito de selecionar novos compostos biologicamente mais ativos que o seu precursor. A utilização de enzimas para a transformação de compostos orgânicos é cada vez mais utilizada como alternativa à síntese clássica. Os processos biotecnológicos poderão gerar novos compostos funcionais além de promover a ampliação do conhecimento sobre a relação estrutura/atividade destes compostos.

Coordenadora: Patrícia de Oliveira Carvalho
Contato: patricia.carvalho@usf.edu.br

 


Caracterização de novos compostos e de matrizes biológicas por espectrometria de massas
Esse projeto propõe a utilização de técnicas de espectrometria de massas (MS, do inglês Mass Spectrometry) para o estudo e caracterização de tecidos e materiais biológicos utilizando-se preferencialmente técnicas ambientes de MS para este fim. Neste projeto, algumas aplicações de MS na área de saúde serão exploradas, como o método de triagem neonatal, estudos de bioequivalência de fármacos, determinação de biomarcadores para doenças, o estudo do metabolismo de drogas e fármacos, a caracterização de tecidos intraoperatórios, o imageamento molecular e a determinação de margens cirúrgicas. Também na área de alimentos ("foodomics") e produtos naturais, deseja-se estudar a forma como as moléculas são metabolizadas no organismo e seus impactos sobre a saúde do indivíduo.

Coordenadora: Andréia de Melo Porcari
Contato: andreia.porcari@usf.edu.br

 


Investigação da atividade farmacológica de compostos de origem natural em distúrbios do trato gastrintestinal em modelos experimentais com roedores
Avaliar efeito protetor e curativo de compostos de origem natural (extratos padronizados de espécies consideradas medicinais, compostos isolados de óleos essenciais ou de extratos) frente aos principais agentes agressores que mimetizem o curso de distúrbios gastrintestinais em humanos. Para tanto, serão realizados modelos experimentais em roedores (camundongos e ratos) a fim de avaliar o potencial farmacológico de diferentes espécies vegetais em modelos experimentais de úlcera gástrica e duodenal (úlcera induzida por ácido acético, droga anti-inflamatória não esteroidal, etanol, isquemia-reperfusão, polifarmácia, entre outros), diarreia, mucosite intestinal, doença inflamatória intestinal e refluxo gastroesofágico, verificando tanto o possível efeito protetor destes compostos bem como mecanismos de ação por qual atuam. Assim, serão realizadas análises macroscópicas, bioquímicas, moleculares e histológicas para verificar possíveis mecanismos de ações dos compostos avaliados.

Coordenadora: Raquel de Cássia dos Santos
Contato: raquel.cassia@usf.edu.br

 


Obtenção e desenvolvimento de novos compostos de interesse terapêutico a partir de venenos e secreções de animais
Para a obtenção de novas moléculas, a biodiversidade brasileira é uma boa alternativa, por ser uma fonte rica e desconhecida de novos compostos. Considerando que alguns animais, como marinhos e anfíbios, são pouco estudados do ponto de vista bioquímico, o uso de seus venenos e secreções é uma excelente estratégia para a obtenção de novas moléculas bioativas. Esse projeto consiste na bioprospecção in vitro e in sílico, fenotípica e alvo-dirigida, de moléculas a partir de animais marinhos, anfíbios, insetos, aracnídeos e répteis com atividades biológicas relevantes, voltadas ao interesse terapêutico. Moléculas puras e ativas serão caracterizadas por espectrometria de massas e técnicas espectroscópicas (RMN e IV) para posterior síntese de análogos e desenho de leads e hits, utilizando química medicinal. Provas de conceito serão feitas in vivo para validar a atividade biológica e dar continuidade ao estudo, com ensaios pré-clínicos e clínicos.

Coordenadora: Juliana Mozer Sciani
Contato: juliana.sciani@usf.edu.br

 


Recuperação de lesão em tendão calcâneo de ratos submetidos a diferentes métodos terapêuticos

O tendão calcâneo é um dos maiores, mais fortes e mais exigidos tendões do homem. Rupturas desse tendão são comuns, geralmente em atividades esportivas nas quais ocorre uma interrupção abrupta da carga aplicada ao tendão. Tanto a fase inflamatória quanto sua resolução são consideradas importantes para a cura adequada do tendão. O ácido hialurônico é um componente importante da cartilagem articular, eficaz na osteoartrite e usado em humanos após o reparo do tendão, embora não haja consenso sobre seus benefícios. O presente estudo, investigará os níveis de movimentação de ratos submetidos a terapia com corticoide e ácido hialurônico ou outros métodos terapêuticos, após modelo de indução cirúrgica de lesão no tendão calcâneo. Dessa forma, a variação no tempo de recuperação até a retomada da movimentação normal poderá evidenciar o possível potencial das terapias empregadas em acelerar a cicatrização de tendões.

Coordenador: Ivan Gustavo Masselli Dos Reis (docente colaborador do PPGSS em Ciências da Saúde)
Contato: ivan.reis@usf.edu.br

 


A autofagia e a senescência celular na disfunção miccional e hiperplasia prostática benigna na obesidade

A obesidade vem sendo relacionada com disfunções do trato geniturinário tanto em humanos como em animais de experimentação; entretanto, a fisiopatologia deste processo permanece indefinida e os tratamentos disponíveis na clínica escassos e pouco efetivos. Diante disso, pesquisas que envolvam a avaliação de novas vias de sinalização e tratamentos farmacológicos nas disfunções geniturinárias fazem-se necessárias. Este projeto tem como objetivo geral avaliar as disfunções prostáticas e vesicais em camundongos obesos alimentados com dieta hiperlipídica, focando na modulação do processo de autofagia pela obesidade. Nesse contexto, o projeto ainda pretende investigar o papel do acúmulo de células senescentes na gênese da hiperplasia prostática benigna e disfunção miccional em animais obesos e os efeitos do tratamento farmacológico com indutores de autofagia e agentes senolíticos.

Coordenador:  Prof. Fabiano Beraldi Calmasini
Contato: fabiano.calmasini@usf.edu.br