handtalk
#os menus sao dividos pelos pipes, os links devem ter o mesmo numero de titles_breadcrumb

Iniciação Científica

Avaliação Psicológica em Contextos da Saúde Mental


Categoria
Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Psicologia

AVALIAÇÃO PSICOTERAPÊUTICA E VALIDADE CONSEQUENCIAL DOS INSTRUMENTOS

As pesquisas com instrumentos de avaliação psicológica, visando investigar suas qualidades psicométricas, apenas se justificam, em última instância, em razão da sua validade consequencial, que se refere à contribuição para a prática profissional, acarretando efetivos benefícios sociais. Entretanto, observa-se que se tem investido muito no avanço de instrumentos de avaliação psicológica sob diversas modalidades e estratégias de validação, mas menor ênfase tem sido dada à investigação da validade consequencial. É importante lembrar que as consequências sociais de uma avaliação podem ir além da orientação ou planejamento de intervenções ou tratamentos, uma vez que vários estudiosos têm demonstrado que é possível conceber o processo avaliativo, e mesmo o uso dos instrumentos de avaliação, com finalidades terapêuticas por si mesmos, estas ocorrendo simultaneamente ao uso dos procedimentos investigativos adotados, trazendo um benefício direto e imediato. Esse projeto propõe investigar o processo de avaliação psicológica terapêutica como forma de demonstrar a validade consequencial do uso de instrumentos de avaliação. Participarão da pesquisa estudantes universitários que serão atendidos pelos pesquisadores na clínica escola da Universidade, na modalidade de avaliação psicológica terapêutica, que usa instrumentos de avaliação com finalidades tanto de investigação quanto terapêuticas. Adotar-se-á uma metodologia qualitativa de estudo de casos, associada a uma abordagem quantitativa na análise dos instrumentos empregados.

Coordenadora: Anna Elisa de Villemor Amaral
Contato: Anna.Villemor@usf.edu.br
 

 


O RORSCHACH E MÉTODOS PROJETIVOS: VALIDAÇÃO, NORMATIZAÇÃO E APLICAÇÃO EM DIVERSOS CONTEXTOS

Na área de avaliação psicológica, os métodos projetivos ocupam um lugar peculiar em razão do desafio que representam para a validação e normatização. Enquanto métodos de investigação tem como elemento comum certa ambiguidade na tarefa que consiste em apresentar para a pessoa avaliada um material pouco estruturado, solicitando atividades de vários tipos, para as quais existe ampla liberdade de resposta. É o desempenho de cada um que revela aspectos de sua personalidade, de seu funcionamento psicológico e da dinâmica de seus afetos. Nesse projeto desenvolvem-se estudos de normatização e evidências de validade dos instrumentos Pirâmides Coloridas de Pfister, Teste de Zulliger e o Teste de Rorschach no Sistema R-PAS, considerando suas aplicações em diversos contextos, visando seu contínuo desenvolvimento.

Coordenadora: Anna Elisa de Villemor Amaral
Contato: Anna.Villemor@usf.edu.br
 

 


DESENVOLVIMENTO DO APP DE ADMINISTRAÇÃO ONLINE DO TESTE RORSCHACH/R-PAS

Impulsionados pela pandemia da COVID-19 e a emergente necessidade da avaliação remota, os pesquisadores do Rorschach Performance Assessment System (R-PAS; Sistema de Avaliação por Performance no Rorschach) iniciaram o desenvolvimento de um aplicativo (App) de administração remota do teste das manchas de tinta de Rorschach. Com as manchas de tinta digitalizadas e uma plataforma que disponibiliza recursos para a otimização do momento de aplicação do R-PAS, o App foi desenvolvido e está em fase de pesquisa com dois principais objetivos. Um objetivo é testar a funcionalidade do App na prática da avaliação com o R-PAS, e o outro é coletar dados para investigar a equivalência entre os formatos presencial e remoto (com imagens digitalizadas) do R-PAS. A funcionalidade do App do R-PAS está sendo testado em diversos países do mundo. A investigação sobre a equivalência entre os formatos presencial e remoto do R-PAS está em desenvolvimento em três principais centros, que são, Brasil, EUA e Itália. No Brasil, a pesquisa está em andamento desde 2020 e pretende produzir dados sobre a interpretabilidade do R-PAS quando administrado remotamente via App, verificando a equivalência entre os formatos remoto e presencial de administração.

Coordenadora: Profª. Giselle Pianowski
Contato: giselle.pianowski@usf.edu.br
 

 


INVESTIGAÇÕES TRANSCULTURAIS SOBRE PERSONALIDADE E SAÚDE MENTAL DURANTE A COVID-19

Desde a declaração da pandemia da COVID-19 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2020, pesquisadores brasileiros e internacionais uniram esforços para produzir dados sobre a saúde mental durante a pandemia. Com a coordenação de pesquisadores brasileiros, este esforço resultou na produção de um banco de dados de aproximadamente cinco mil casos de 11 diferentes países coletados durante picos locais da COVID-19. Os dados coletados abordam traços saudáveis e patológicos da personalidade, risco para suicídio, bem-estar, estresse e diversos indicadores de saúde mental. Além disso, nós coletamos dados específicos sobre a percepção e impactos pessoais da pandemia e sobre a adesão às medidas de contenção à COVID-19 propostas pela OMS. Os dados estão em fase de investigações diversas com a intenção de gerar produção científica que suporte a prática e preparo dos profissionais em psicologia e demais áreas da saúde frente a surtos de doenças.

Coordenadora: Profª. Giselle Pianowski
Contato: giselle.pianowski@usf.edu.br
 

 


AVALIAÇÃO DA PERSONALIDADE: INSTRUMENTOS, MÉTODOS E MODELOS

A avaliação de características da personalidade tem sido considerada essencial para aplicações variadas em psicologia e seus resultados têm sido ponderados para elaboração de hipóteses sobre o funcionamento psicológico de indivíduos ou grupos em contextos variados. Apesar da reconhecida importância do construto e o uso de instrumentos para sua avaliação, evidencia-se uma escassez de pesquisas que busquem evidências de validade para os testes de personalidade e as inferências feitas a partir de seus resultados. Este projeto visa desenvolver estudos objetivando a construção, validação e normatização de instrumentos para avaliação da personalidade baseados em modelos dimensionais. O foco principal dos estudos será o desenvolvimento e aprimoramento de instrumentos de avaliação da personalidade, especialmente baseados na abordagem dimensional, aplicando-se métodos de análise baseados na Teoria de Resposta ao Item, investigando-se os benefícios desses recursos analíticos no aprimoramento da medida, como, por exemplo, a avaliação adaptativa informatizada. Os estudos também objetivam estudar da relação dessas medidas entre si e com outras variáveis enfocando tanto a validação de modelos teóricos sobre a estrutura e dinâmica da personalidade quanto a aplicabilidade em contextos diversos. Os trabalhos de aplicação buscam enfocar especialmente o âmbito clínico, do trabalho e das organizações e de orientação e aconselhamento de carreira para propósitos de descrição de características pessoais, classificação diagnóstica, predição e planejamento de intervenções.


Coordenador: Profº. Lucas de Francisco Carvalho
Contato: lucas.carvalho@usf.edu.br
 

 


REVISÃO E VERIFICAÇÃO DAS PROPRIEDADES PSICOMÉTRICAS DO INVENTÁRIO DIMENSIONAL CLÍNICO DA PERSONALIDADE (IDCP)

No Brasil são identificadas algumas lacunas no que se refere à área de avaliação em saúde mental. Exemplo disso é a escassez de instrumentos, nacionais ou internacionais, desenvolvidos para avaliação de características patológicas da personalidade, tipicamente relacionadas aos transtornos da personalidade. Nesse ínterim, foi desenvolvido o Inventário Dimensional Clínico da Personalidade (IDCP), para avaliação dessas características, composto por 163 itens distribuídos em 12 dimensões, que devem ser respondidos por meio de uma escala do tipo Likert de 4 pontos. Os estudos psicométricos com o instrumento demonstraram sua adequação, mas também a necessidade de revisão e aprimoramento de suas dimensões. Cada uma das dimensões do IDCP foi revisada de maneira independente, em estudos exploratórios iniciais. O objetivo do presente projeto é dar continuidade à revisão do instrumento, investigando sua estrutura interna como um todo, e não das dimensões independentemente. A partir disso, possíveis refinamentos, como exclusão ou realocamento de itens, serão realizados. Ainda, com a versão reformulada, buscar-se-á por evidências de validade com base em critérios externos. Para tanto, o instrumento será aplicado em 600 sujeitos, sendo 550 universitários e 50 pacientes psiquiátricos, de ambos os sexos e a partir de 18 anos de idade, juntamente com o Personality Inventory for DSM 5 e o Inventory of Interpersonal Problems Personality Disorders Scales, além de um questionário sociodemográfico. Os instrumentos serão correlacionados e agrupamentos com a amostra serão procedidos e os participantes serão comparados por meio da análise de perfis por medidas repetidas, além do agrupamento de pessoas pela análise de cluster. Espera-se ter como produto final uma versão psicométrica adequada da revisão conjunta das dimensões do IDCP, propiciando ao clínico uma ferramenta adequada para avaliação das características patológicas da personalidade.


Coordenador: Profº. Lucas de Francisco Carvalho
Contato: lucas.carvalho@usf.edu.br
 

 


AVALIAÇÃO DE SAÚDE MENTAL E GERAL EM CONTEXTOS HOSPITALARES, ACADÊMICOS E ORGANIZACIONAIS

O objetivo deste projeto tem como principal eixo o desenvolvimento e a utilização de instrumentos para a avaliação de saúde mental e geral em diversos contextos de atuação do ser humano, tais como ambientes relacionados à saúde geral (postos de saúde, hospitais, unidades básicas de saúde); saúde mental (hospitais psiquiátricos, ambulatórios específicos que tratam pessoas com transtornos mentais), ambientes acadêmicos (escolas, universidades) e ambientes profissionais (empresas e instituições). As variáveis serão avaliadas por instrumentos que abrangem diversos escopos da saúde mental e geral, tais como os transtornos incluídos nos manuais diagnósticos, avaliações cognitivas (crenças, fenômenos e processos básicos psicológicos), qualidade de vida, estresse, burnout, bem-estar psicológico, suporte social e familiar, dentre outros, a fim de detectar a relação entre variáveis psicológicas e grupos de risco em diversos contextos de atuação, bem como avaliar evidências de validade e confiabilidade dos instrumentos que focam a saúde mental geral.


Coordenador: Makilim Nunes Baptista
Contato: Makilim.Baptista@usf.edu.br